O procedimento pode ser utilizado para corrigir desvios de septo, diminuir carnes esponjosas do nariz e também ser aliado a fins estéticos.

Quem sofre de desvio de septo, cientificamente descrito como deslocamento lateral da parede entre as narinas, sabe bem como os sintomas que variam entre sinusite, perda da qualidade do sono, diminuição do olfato, do paladar, da performance esportiva e da qualidade da respiração, podem influenciar drasticamente na qualidade de vida.

O problema, na maioria das vezes, não tem causa definida, e pode ser atribuído à anatomia humana, porém também pode ser causado por traumatismo, ou seja, quando há uma lesão na região nasal.

Quando o assunto é hipertrofia das carnes esponjosas, isto é, o crescimento dos tecidos localizados ao lado do septo, o procedimento pode ser sugerido por um especialista. “Esse tecido é responsável por esquentar e umidificar o ar que passa pela via aérea e cresce quando o paciente tem algum tipo de alergia, obstruindo, desta forma, a passagem de ar.

Em alguns casos, a desobstrução dos seios da face que, muitas vezes, causam a sinusite crônica, é feita durante a intervenção.